Manual de Sobrevivência em San Francisco

‘’The Most Expensive City in U.S’’. É com essa não tão agradável frase que eu começo o post de hoje. Claramente, San Francisco nunca esteve nos meus roteiros de viagem e já que o objetivo era trabalhar e não ostentar por lá, imaginei que um manual de sobrevivência cairia bem para que os desavisados, assim como eu, possam aproveitar um pouco melhor a cidade.

San Francisco é uma das cidades mais importantes da Costa Americana, pertencente ao Estado da Califórnia, é o local onde estão instaladas as empresas mais cobiçadas do mundo bem como o conhecido Vale do Silício. Sua temperatura castiga bastante os adoradores do sol e verão, com média de 15ºC, os ventos (provenientes do ártico) ajudam a derrubar a sensação térmica, e nessa hora você vai se lembrar da sua mãe te avisando para colocar o bendito casaco na mala, afinal, o que não falta é sereno por ali.

Antes de ir planejar a viagem, lembre-se do seu American Visa, Passaporte e disposição para encarar o avião. Por exemplo, a partir de São Paulo/GRU, os voos podem demorar cerca de 14 horas e não estou considerando conexões em outros estados americanos ou México.

Ao chegar na cidade, você terá a percepção de que todos elementos americanos presentes nos filmes mais estereotipados estarão lá, seja aquela fumaça saindo de tampas de bueiro ou aquela sinalização típica de cinemas antigos. San Francisco oferece o charme de uma cidade clássica contrastando com toda estrutura de cidade de primeiro mundo.

Um ponto de alerta ao se hospedar na cidade é o homeless. Em bom português, são os mendigos da cidade, essa é a principal preocupação da gestão municipal, uma vez que é a cidade americana com a maior concentração de pessoas nessa situação. O problema é que eles geralmente estão alcoolizados ou drogados, o que aumenta a sensação de insegurança ao andar nas ruas. Infelizmente é cruel dizer que o melhor a se fazer é evitar o contato. =/

Para você brasileiro, algumas dicas:

  • O povo Americano costuma ser bastante pontual, então não se atrase em compromissos ou passeios com hora marcada. É uma falta de educação descomunal deixá-los esperando.
  • As ruas parecem bem caóticas. Mas quando você pisa na faixa de pedestre (e não há semáforos), eles darão passagem para você realizar a travessia.
  • Alimentação deles é ao meio-dia e às 18:00h. Geralmente é o horário de pico dos restaurantes.
  • Eu não gostei de bagel e waffles. Eles são secos e sem graça. Hahahaha
  • Se eu não fui enfático sobre frio e temperatura: leve blusa.

Um adendo: em San Francisco você encontrará uma quantidade impressionante de Chineses. O fluxo imigratório é intenso por ali e me atrevo a dizer que para cada Americano na rua, há 3 Chineses. Falando neles, não deixe de visitar Chinatown, com grandes lojas e restaurantes, é um ótimo local para se aproximar da cultura oriental na cidade.

DCIM111GOPRO

Chinatown

Com essa longa introdução, vamos aos pontos de interesse:

  • Golden Gate: É o local mais turístico da cidade. Obviamente a construção é imponente e gigantesca, podendo ser vista de vários pontos da cidade. Ao chegar na ponte, você encontrará uma estrutura de cafés e loja de souvenirs. Você pode realizar uma travessia de carro, a pé ou de bike.
Golden Gate - San Francisco.JPG

Golden Gate

Do outro lado da Golden Gate você encontrará Sausalito, uma cidade dormitório portuária bem charmosa e com casas características. Ideal para ver o por do sol e levar seu (sua) acompanhante para jantar. Já a volta para SF pode ser feita por meio do Ferry (embarcações). Eu tive o desprazer de encontrar o Ferry fechado no domingo, então o Anjo da Guarda do Uber estava de plantão e me salvou de pagar uma diária na cidade.

Sausalito - San Francisco.JPG

Sausalito

  • North beach é a praia que está na região da Golden Gate, com areia extremamente gelada e água fria, é praticamente impossível mergulhar, a não ser que você queira imitar um urso polar.
  • Marina: Um distrito mais ao norte de San Francisco, com casas mais requintadas e ruas extremamente largas com visão para os barcos que ficam atracados. Pela quantidade deles, chego a conclusão que é algo bastante acessível por ali, só que não.
  • Palace of Fine Arts: Fica bem próximo a Golden Gate e a Marina, é um dos pontos mais impressionantes para mim. O Palace nada mais é que uma construção histórica com traços gregos/romanos no coração da cidade. Rodeado por um lago, é uma boa pedida para rechear seu Instagram. E se você gosta de Walt Disney, há um acervo permanente dedicado a ele. 
Palace of Fine Arts 02.JPG

Palace of Fine Arts

  • Alamo Square/Painted Ladies: Se você cresceu assistindo ‘’Três é demais/Fuller House’’, este local será bem nostálgico e ativará suas memórias. Foi ali onde ocorreram as gravações do seriado e não há como não sorrir vendo aquelas típicas casinhas modestas e coloridas. 
Alamo Square.JPG

Alamo Square

  • Haight Street: Berço do movimento hippie, oferece bastante opção de restaurantes e comércio diversificado. Na minha opinião, totalmente dispensável já que a rua aparenta ser igual as demais de San Francisco. 

    DCIM113GOPRO

    Haight St

  • Fisherman’s Wharf: Outro local bem interessante de San Francisco. É um complexo de restaurantes de frente para o mar. Bem badalado e turístico, é uma região moderna e atrativa, perfeita para passar a tarde. Ali perto se concentra o Pier 39, o mais famoso de San Francisco. Há até um carrossel para crianças no local, diversas lojas de souvenirs e restaurantes que ficam abertos até mais tarde. Se tudo isso não te chamou atenção, os leões marinhos que estão por ali com certeza chamarão. 😉 Temos o Aquarium Bay
  • Piers: Falando neles, são pontos bem legais da cidade. Numerado de 1 até 96 (dependendo da direção você for), eles abrigam empresas, museus, e claramente restaurantes. Coloque um tênis bem confortável se você quiser visitá-los pois a distância entre eles é um pouco ingrata.
  • Ferry Building: Outra edificação famosa de San Francisco. Fica localizada ao lado do Pier 1, e além de empresas, há um Mercado com vários restaurantes que vão desde comida oriental, queijarias até comida orgânica e francesa. Excelente passeio para ver os barcos desembarcando no local e contemplar o ambiente. 
  • Alcatraz: Não fui para lá devido ao tempo, mas a prisão é conservada e você deve ir de barco até a ilha. Ao longo de todo o pier você encontra a venda de tickets e itinerários das embarcações. O porto para o embarque está localizado no Pier 33 e é bem lotado, então prepare a dose de paciência e deixe na mochila. Há a possibilidade de exploração da prisão juntamente com guias que lhe explicarão a história do local. Dizem que a visita noturna é bem mais legal do que as feitas sob a luz do dia. Se não me falha a memória, uma passagem para adultos custa a partir de 45 dólares e o passeio leva em torno de 2 horas e meia .
  • Ghirardelli Park: Um dos hobbies Americanos mais conhecidos é o piquenique. Sim, eles adoram sentar na grama dos parques e aproveitar o dia em família. Ghirardelli é uma tradicional marca de chocolate americano fundada na Califórnia e sua primeira fábrica está situada no parque que leva o mesmo nome. Ótimo para quem adora passear com seu pet, ideal para quem quer aproveitar gastando pouco. Ah, sobre o sabor do chocolate, Kinder Bueno me deixa mais feliz. Hahaha

    DCIM110GOPRO

    Ghirardelli Park

  • Museus: San Francisco está recheada com a maior diversidade de museus do Estado, o mais emblemático é o SFMOMA, San Francisco Museum of Modern Art, com ticket custando 25 dólares, você tem acesso a mais de 7 andares de exposições, o endereço fica na 131, 3rd Street. Outro que marca presença é o Museu Asiático, ele fica em frente a Prefeitura, perto da Market Street e Van Ness Street. O Exploratorium é o museu de ciência e tecnologia localizado no Pier 15 e a entrada é estimada em 40 dólares.
SF MOMA - San Francisco.JPG

SF MOMA

Geralmente o tópico sobre o qual eu mais gosto de falar é alimentação, mas o que vocês devem estar esperando é o tópico sobre dinheiro/compras, afinal, é caro? Dá para sobreviver? Dá pra ostentar? Dá pra ficar um tempão lá?

É permitido bancar o João Kleber aqui e deixar essa pauta por úlitmo?

ALIMENTAÇÃO

A gastronomia Americana é bem miscigenada, você pode encontrar influências orientais, mexicanas, mediterrâneas. Se você não consegue ficar sem aquele arroz e feijão brasileiro, minha recomendação é o Espetus (Restaurante Brasileiro na Market Street), aliás, quem não se esbaldaria numa churrascaria não é? Falando nessa categoria, temos o Fogo de Chão na Califórnia, mas o fogo foi na conta mesmo, quase 100 dólares incluindo tips.

Três coisas primordiais quando for encontrar algo para comer.

  • Tips é gorjeta. Os 10% no Brasil que variam entre 15 a 20% na terra do Tio Sam. Vamos entender o porquê desse valor e o significado disso: os garçons (waiters, servers) ganham extremamente mal nos U.S., então a gorjeta estimula um atendimento melhor, mais próximo e de boa qualidade. Não é bem visto você não abrir seu bolso para as tips, obviamente não é obrigatório, mas cultural. Se você considerar o atendimento péssimo, você pode dar uma porrada de moedas de baixo valor, pois o garçom perderá tempo e saberá que você não gostou do atendimento.
  • Não chame o garçom. É falta de educação, por lá eles são treinados para entender sua necessidade sem que você precise ficar levantando a mão.
  • Expressões como “check = conta”, “bills = conta”, “Takeout = para viagem” são bastante utilizadas.

Se você não resiste a um hamburguer saboroso, procure pelo Super Duper ou In n’Out Burger, com certeza você não terá arrependimentos, lembrando que são franqueados, ou seja, em todo lugar você vai se esbarrar com algum deles. Evite o McDonald’s, pois além do restaurantes serem sujos, o hamburguer aparenta ser de menor qualidade comparado ao Brasil. Geralmente uma refeição sai por 25 dólares.

Quer tomar um sorvete diferenciado? Vá até o Smitten, lá eles fazer o sorvete na sua frente e a textura é imperdível, anime-se, duas bolas numa casquinha saem por 5 dólares. Mas você pode pedir num potinho também, chega até ter fila para entrar na loja. Depois você me conta se a preparação do sorvete não parece um grande experimento científico.

Agora se você adora Frutos do Mar, vá direto ao Fisherman’s Wharf e encontre o que mais te agradar. E se você prefere comer em um local mais roots e barato, ali perto possuem alguns quiosques que vendem sanduíche de siri, e Frutos do Mar com preparação frita cozida (10 a 15 dólares em média). Já aviso que não é chique e você come em pé.

Eu particularmente tomei um café da manhã sensacional no Ferry Building Market. O produto em questão era um Cheese Toasted num local chamado Cowgirl Creamery, eram duas bruschettas crocantes e temperadas na medida certa, o destaque vai para o queijo derretido e ao mesmo tempo crocante. Alôôô colesterol! Isso mais um suco de laranja me custaram 13 dólares.

LOCOMOÇÃO

Se deslocar em San Francisco não é uma tarefa das mais simples, pelo contrário, é um tremendo desafio. A distância, numa olhada rápida no mapa pode parecer regular mas é um teste de resistência pois as ruas são extremamente íngremes, com diversos altos e baixos. Se você não está com condicionamento físico para subidas, com certeza estará depois de subir ladeiras. Se você é bom de direção, é uma oportunidade mostrar suas habilidades para dirigir, porque o carro não pode morrer nessas subidas, meu Clio 1.0. não daria conta de rodar nessa cidade, não mesmo.

O emblemático bondinho tem nome: cable car. Não só para fins turísticos eles acabam servindo, mas também para o transporte da população local que pode se deslocar de maneira mais eficaz. Geralmente com intervalos de 10 minutos, você não precisa comprar ticket com antecedência (eles custam 7 dólares, por sinal), há um funcionário que recebe ali na fila mesmo, só não pague para o motorista, ele já vai estar bem ocupado para receber o dinheiro da tarifa. Os cable cars abastecem algumas regiões da cidade e o ponto mais conhecido fica na Powell Street, é garantia que você encontrará outros turistas procurando a mesma experiência.

Há opções de ônibus, metro, e até mesmo bicicletas para deslocamento. Você vai perceber que há uma quantidade considerável de motoristas da Uber na cidade, pois lá é berço de fundação da empresa de tecnologia, ou seja, opção para você conhecer SF não falta. 

cable car - San Francisco.JPG

Cable Car

FINANÇAS / COMPRAS  

Enrolei o tanto que pude para não decepcioná-lo, meu amigo viajante. Se você acha que comprar produtos no exterior pode amenizar sua conta bancária, em Miami por exemplo essa teoria é válida. Mas quando se trata de San Francisco, é melhor não se iludir, os produtos geralmente são mais caros que a média nacional.

A matemática é maluca. Se no Brasil uma jaqueta custa 90 reais, em SF ela custará 90 dólares. SEMPRE leve em consideração que uma taxa de imposto americano será acrescida no seu produto final, o valor é de quase 10%, valendo tanto para alimentação quanto para roupas, eletrônicos, etc…

O coração das compras é ali na Market Street e Union Square, ambas próximas podendo ser visitadas a pé. Vidrados em tecnologia vão se sentir em casa na loja conceito da Apple. Enquanto as apaixonadas por maquiagem e perfumes vão se esbaldar na Macy’s, MAC, Sephora. Se a sua pedida é esporte, há diversas lojas da Adidas, Timberland e Nike. Os kids vão adorar conhecer a loja da Disney, ao passo que os antenados em moda podem visitar Diesel, GAP, Forever XXI, Armani, Uniqlo, H&M. Seja qual for sua necessidade, San Francisco possui estrutura comercial para receber todos os seus desejos fashionistas.

Claro que a questão do preço não é uma regra absoluta, você pode encontrar produtos de qualidade e com preços atraentes na ROSS, situada na Market Street. Com o slogan ”Dress for Less”, é uma verdadeira loja de departamento para você garimpar alguma coisa interessante.

Duas redes possuem grande penetração de lojas na cidade: Walgreens e CVS Pharmacy. São lojas de departamento que vão muito além do segmento farmacêutico, além de remédios, você pode encontrar produtos alimentícios, de limpeza, de entretenimento. É o mesmo conceito das Lojas Americanas, onde você pode encontrar de tudo (tudo mesmo) caso surja uma necessidade específica.

O que eu mais gostei dessa viagem a San Francisco é a reflexão que a cidade me deixou em relação ao Brasil. Costumamos reclamar do nosso país e ficamos cegos pensando em todas as nossas mazelas. Os E.U.A. também possuem problemas sociais latentes, e acaba sendo atrasado em diversos segmentos (o de cartão de crédito por exemplo, eles utilizam em sua maioria a tarja magnética e assinatura, o que facilita a perpetuação de fraudes e clonagem de cartões). O legal é poder experenciar os dias longe de sua zona de conforto, e esse é o propósito de qualquer viagem.

San Francisco é uma cidade legal para conhecer, só não sei o nível de prioridade na sua lista, aquele local que você diz: ”Nossa, vou juntar até o último centavo para chegar lá”.

Gostou do destino? Prepare suas malas e depois volte aqui para compartilhar sua experiência. Ficou com dúvida? Nos mande uma mensagem e eu tentarei usar toda minha ”vasta experiência de 8 dias na terra do Tio Sam” para tentar esclarecer o mais rápido possível, hahaha.

Até o próximo destino,

Paulo Takiuti

Não sabe onde se hospedar em San Francisco? Dê uma olhada e faça sua reserva pelo Booking! O maior site de reservas de hotéis do mundo, com os melhores preços. Parceiro do blog!

Segue a gente no Facebook? Ainda não? Não fique de fora das próximas postagens. Segue lá:Uma Viagem Diferente

Anúncios

20 comentários sobre “Manual de Sobrevivência em San Francisco

  1. viajarcorrendo disse:

    Bem detalhado esse post sobre São Francisco. Na verdade, não é uma cidade que esteja na minha lista de prioridades, mas é sempre bom saber das coisas, né? Vai que, por um acaso, surge uma oportunidade… Parabéns pelo post!!!
    Abraços,
    Carolina

    Curtido por 1 pessoa

  2. angiesantanna disse:

    quanta coisa pra fazer em SF! e é incrivel o contraste né..a cidade mais cara e com tantos mendigos na rua, deveriam ter uma politica diferente e tentar ajudar essa galera 😦 ao ver a foto da Alamo Street me deu uma nostalgia!! muito fuller house huaehauea

    Curtido por 1 pessoa

  3. Flávio Borges disse:

    Olá! Curto muito fotografar e morro de vontade de fazer alguns clicks em San Francisco (principalmente da Golden Gate)!
    Curti muito suas dicas! Quando eu tiver a oportunidade de conhecer a cidade, este superguia será muito importante. Já favoritei!
    Um abraço

    Curtido por 1 pessoa

  4. Analuiza (Espiando Pelo Mundo) disse:

    oi! Gosto muito desses textos que nos contam um pouco da cultura e hábitos locais. Há tantas formas diferentes de vidas sendo vividas mundo afora que eu sinto imensa curiosidade em conhecer, saber… Textos assim me fazem viajar sem sair do lugar e gosto disso quase tanto quanto gosto de viajar “de verdade”. 🙂

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s