Roteiro de 18 dias pela Itália

Cheguei na Itália pelo Aeroporto Internacional Leonardo da Vinci, Fiumicino, às 9 da manhã. Cheguei na imigração, entreguei o passaporte ao oficial da alfandega, ele abriu, olhou pra mim, carimbou o passaporte e disse: Benvenuto in Itália! (Não acreditooooo, estou em Roma !!!)

No total foram 10 cidades, à começar por Roma, a capital do país.

Há muito o que ver nesta cidade, o Colosseu, o Foro Romano, o Monumento a Vittorio Emanuele II, o Pantheon (um dos lugares mais incríveis que já entrei), a Piazza Navona, o  Castel Sant`Angelo com uma vista bem interessante do Vaticano, a Fontana di Trevi, a  Piazza Venezia, a Via del Corso, a Piazza di Spagna e diversos outros pontos importantes.

Fiquei por lá 6 dias, usando-a como base para passar um dia conhecendo as ruínas de Pompéia,  a cidade que em 79d.C. foi totalmente destruída pela erupção do vulcão Vesúvio. Fiquei aproximadamente quatro horas andando pelas ruínas. Havia sempre algo novo e interessante para se ver.

Pompeii

Pompeii Scavi

Voltando de Pompéia passei por Napoli. Confesso que não gostei muito, bem diferente das outras cidades que passei .Mas esta cidade tem seu charme. Aproveitei para comer a verdadeira pizza napolitana. Uma delicia.

Também usei quase um dia todo para conhecer o Vaticano, com a Piazza San Pietro, a Basílica, e o Musei Vaticani onde está famosa a  Capela Sistina.

Você não pode deixar de subir os 551 degraus para chegar na cúpula da basílica. Uma subida por partes bem estreitas, onde as paredes vão ficando inclinadas e quando você percebe esta todo torto, praticamente de lado subindo kkk. Claustrofóbicos não se dão bem neste lugar, pois além de inclinado, há muita gente… e se começar a subir… terá que ir até o topo. Ah! O topo!!! Quando você chega nele até se esquece dos apertos e o quanto você subiu ao se deparar com a vista de toda Roma.

Depois de Roma segui para Firenze, de trem, até  a estação central da cidade, Santa Maria Novella, onde fiquei 3 dias conhecendo a Piazza del Duomo, o Museu Uffizi, a Piazza della Signoria, a Galleria dell’Accademia,  o Pallazo Pitti, a Ponte Vecchio entre outros pontos. Firenze, ou Florença, é uma cidade que respira arquitetura. Ah.. não deixe de ir na Piazzale Michelangelo, onde você pode ver a cidade do alto, o visual é sensacional. Uma dica é ir no final da tarde para aproveitar o por-do-sol.

Vista Santa Maria del Fiore

Vista Santa Maria del Fiore

Usei o quarto dia em Firenze para fazer um bate volta até Pisa e conhecer a famosa Torre de Pisa, localizada na Piazza dei Miracoli (Praça dos Milagres). É incrível! Na Piazza estão outros monumentos religiosos importantes, como o Duomo, o Battistero e o Camposanto (cemitério). Bora tirar aquela famosa foto segurando a torre ? haha (não tirei a minha :/).

Após Firenze fui para Veneza. Ah… Veneza, seus canais, a Biennale de Architettura di Venezia, a Piazza San Marco, o Grand Canale, a Galleria dell`Accademia, a Igreja Salute. Veneza é apaixonante, mesmo para os solteiros. A dica que me deram e passo para todos é: Perca-se em Veneza! Ande por suas ruas apertadas e estreitas, pelos seus canais sem medo de se perder! Você vai se surpreender! Fiquei la 4 dias, deixando um dia separado para conhecer as ilhas de Murano e Burano.

Milão foi a última cidade italiana do mochilão. Uma cidade que respira e é referência mundial em design. É lá que está a Galeria Vittorio Emanuelle II,  o Teatro alla Scala,  a Piazza del Duomo, o Duomo de Milano, o Museo del 900, o Castello Sforezco na frente do Parco Sempione,  a Igreja Santa Maria delle Grazie, onde você pode tentar achar uma vaga para ver o Cenacolo de da Vinci, a Santa Ceia. (Não consegui vaga .. preciso voltar um dia para Milão para tentar novamente). Design, design, design . Milão te surpreenderá!

Catedral de Milão

Duomo di Milano

Todas as viagens foram feitas de trem, e embora eu tenha ido na alta temporada sempre foi bem fácil achar uma passagem com preço legal. Bom, esse foi meu roteiro pela Itália. Passando por Roma, Pompéia, Nápoles, Vaticano, Firenze, Pisa, Veneza, Murano, Burano e Milão. 18 dias foi um tempo bem tranquilo para fazer tudo com calma e conhecer bem todas essas cidades.

Após Milão segui até Paris e depois Londres, a ultima cidade do mochilão.

Não sabe onde se hospedar pela Itália? Dê uma olhada e faça sua reserva pelo Booking! O maior site de reservas de hotéis do mundo, com os melhores preços. Parceiro do blog!

E você já foi para lá? Curtiu ? Está planejando sua viagem pela Itália? Compartilhe sua experiência conosco.

Segue a gente no Facebook? Ainda não? Não fique de fora das próximas postagens. Segue lá:Uma Viagem Diferente

Até o próximo post.

Diego Arena

Anúncios

26 comentários sobre “Roteiro de 18 dias pela Itália

  1. FabioJr.Alves disse:

    Adorei o post, o roteiro está ótimo, com muitas dicas importantes, com certeza este é um guia para se compartilhar com quem está indo para Itália, já guardei o link!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Juliana Moreti (turistando.in) disse:

    Otimo roteiro!
    Confesso que quando li que você fez 10 cidades em 18 dias me senti agoniada, mas você conseguiu montar um bom roteiro. Usar cidades como base é a melhor coisa!
    Ficou um tempo bom nas 3 principais cidades turìsticas da cidade e ainda conseguiu ver o principal de Milano!
    😉

    Curtido por 1 pessoa

    • Diego Cabraitz Arena disse:

      Foi um tempo bom para passar pot todas. Algumas cidades como Pisa, Pompeia, as ilhas de Burano e Murano são bem pequenas e não é necessário muito tempo para conhecer. E usar cidades como base é a melhor coisa. Saudades de Milão, ainda preciso passar por lá em época de Bienal. =)

      Curtido por 1 pessoa

      • Juliana Moreti (turistando.in) disse:

        Sim sim.. sao pequenas. Destes teus bate e voltas, o mais distante (apesar de possìvel) foi ir para Pompei e Napoli. Eu teria ficado pelo menos uma noite em Napoli (a cidade é largada, mas tem muita vida).

        Bienal em Milano? Não seria a Biennale di Venezia?
        Abraços,

        Curtido por 1 pessoa

      • Diego Cabraitz Arena disse:

        Eu até pensei em ficar para conhecer Napoli, mas quando passei pela estação não gostei muito. Então dei uma rápida volta só. Preciso voltar para conhecer com calma essa vida napolitana :).
        Em Milão tem uma Bienal que é mais focada em interiores e design de mobiliário. Sempre tive vontade de ir. Ela é diferente da de Veneza que é Bienal de Arquitetura mesmo. Fui em 2014 lá. Muitoooo boa.

        Abraço: )

        Curtido por 1 pessoa

      • Juliana Moreti (turistando.in) disse:

        Eu te entendo perfeitamente! Quando estive em Napoli, foi a época da greve de lixo! Sabe o que é passar pelas ruas e ver pilhas de lixo?
        Foi a coisa mais triste do mundo!

        Não conhecia essa Bienal! Milano é tão cheia de feiras que quem curte fica até perdido de tanta opção!
        hahahahaha

        Curtido por 1 pessoa

      • Diego Cabraitz Arena disse:

        Ver qualquer cidade no exterior dessa maneira, e até aqui no Brasil mesmo, deixa a gente meio triste.
        Quando passei por Napoli tava um pouco assim, isso foi um dos fatores que fizeram eu não ficar por la .

        Aham, tá valendo haha

        🙂

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s